Análise de I Timóteo 2:9-15

Santo Timóteo

Contexto: Timóteo é um pastor ainda sem experiência, foi deixado responsável da importante igreja de Éfeso. Paulo, seu pai espiritual, escreveu para encorajá-lo e instruí-lo em relação a assuntos práticos como adoração pública, as qualificações dos oficiais da igreja, e a confrontação do ensino falso na igreja. Também instruiu Timóteo acerca de relações com os diversos grupos da igreja, incluindo as viúvas, os anciãos, os escravos e os mestres falsos. Exortou também quanto a autodisciplina, a fidelidade na pregação e no ensino da palavra de Deus, à necessidade de ordem condigna do lar e na igreja.

            É bom entendermos primeiramente o que Paulo estava relatando neste texto. Em um primeiro olhar ficamos constrangidos e temos uma visão de um Paulo preconceituoso, quem sabe, até mesmo machista, mas, pelo contrário, Paulo tem algumas mulheres como exemplo tanto que ele mesmo as cita em outras oportunidades (Rm 16:3-5 ; Fp 4:2-3). Percebemos no verso 9 que Paulo não está falando somente das vestes das mulheres, mas também de seu comportamento, do bom gosto, sensibilidade e simplicidade, em contraste com os excessos e a falsidade. “A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão” … “e não permito que a mulher ensine”… Não creio em uma ordem para o contexto da época e sim para nossos dias. Como assim? Apesar de muitos pastores usarem este texto de uma forma errada, Paulo nunca quis dizer para a mulher ficar calada ou imune a obra de Deus, mas sim, o que Paulo sempre falou foi da submissão da mulher para com o homem. Percebemos claramente no verso 12… “nem exerça autoridade de homem…” esta sempre foi a preocupação e objetivo de Paulo e percebemos sua justificação no verso 14, quando fica explícito a nós a idéia central na mente de Paulo. Paulo trata desta forma primeiramente justificando a existência inicial do ser, o “homem”. Não foram ambos criados ao mesmo tempo, mas sim, homem e logo mais mulher. Paulo justifica também sua posição através da queda. Sabemos que tanto Adão como Eva pecaram, mas o que Adão fez, foi por livre e espontânea vontade, perfeitamente consciente da gravidade de seu pecado. Eva foi completa e totalmente enganada. Em resultado desse seu exercício de liderança ilegítima, ela caiu em pecado e levou Adão a pecar também. A transgressão foi um desvio do claro mandamento de Deus. Perante isto, entendo como uma ordem para nós hoje, no sentido de autoridade e não de que a mulher tem ou não tem direito de exercer o ministério.

            Percebemos esta ordem hoje através tanto de Paulo neste texto em I Timóteo 2:9-15 como em I Corintios 14:34 e, até mesmo, Pedro escreve sua primeira epístola Pe 3:5-6. no contexto de I Co 14:34 encontramos uma série de problemas pelo fato da igreja ser jovem. Corinto era um dos principais centros comerciais. Não demorou muito para que sérios erros de doutrina e prática fossem levantados, isto influenciava e abalava as pessoas que ali já estavam na comunidade cristã. Havia divisões na igreja; lutas judiciais pelos próprios “irmãos”; fornicação de membros com prostitutas; quanto a ceia do Senhor etc… problemas estes que, assim como em I Timóteo, podem se passar anos e séculos que a igreja continua com os mesmos problemas. Pedro ao escrever sua primeira epístola tinha como contexto fortes perseguições que a igreja vinha passando. Pedro querendo confirmar o seu rebanho na consoladora esperança da vinda do espírito.

            Muitas pessoas tem usado estes textos para excluir a mulher do trabalho ministerial o que as impede de aperfeiçoar seus dons. Não enxergamos na palavra de Deus nenhuma distinção de sexo nos dons espirituais. Isso resulta nas mulheres terem os mesmos direitos que os homens para ministrar no corpo de Cristo. Quando Paulo diz: “que a mulher… esteja… em silêncio”, ele não queria dizer que elas não devessem ter ministério nenhum na igreja. Isso fica muito claro quando entendemos que Paulo instruiu as mulheres (em I Corintios) sobre como elas deveriam orar e profetizar na igreja, a saber, de madeira ordeira e decente (cf. 11:15). Paulo, do mesmo modo falou para que os homens ficassem em silêncio em alguns momentos, isto é, quando outro homem estivesse ministrando a palavra de Deus (cf. 14:28). Paulo também não hesitou em usar mulheres para assisti-lo em seu ministério, como fica evidente por ter ele dado a Febe o importante encargo de levar até seu destino a grande epístola aos Romanos (Rm 16:1).

         Enfim, quando entendidas as palavras de Paulo em seu devido contexto dificilmente pessoas veriam as palavras de Paulo como impedimento ou negação do ministério das mulheres, mas sim, veriam que o que ele falou e que serve para nossos dias é em relação a autoridade delas, isto é, a limitação da autoridade das mulheres.

Bibliografia

Davidson, F., ed. O Novo Comentário da Bíblia. 3 edição. São Paulo: Vida Nova, 1995.

FEE, G. D. e STUART D. Entendes o que lês? 3 edição revisada e ampliada. Vida Nova, 2011.

GEISLER, L. N. e HOWE, T. A. Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e Contradições da Bíblia. Mundo Cristão.

HIEBERT, E. A Primeira Epístola a Timóteo. Batista Regular, 1999.

por Douglas Weege

Anúncios

Sobre Douglas Weege
Professor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

PROFUNDIDADE

"A caminhada com Cristo tem a força de enxugar cada lágrima com um poderoso renovar de fé e esperança em dias melhores."

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

Ariovaldo Ramos, Blog

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

Douglas Weege

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

A vida que tenho.

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

%d blogueiros gostam disto: